Apêndice IV – Contemplação e Unidade: Uma declaração ecumênica

APÊNDICE IV

CONTEMPLAÇÃO E UNIDADE: UMA DECLARAÇÃO ECUMÊNICA

 

Nós acreditamos que um progresso bem-vindo tem sido realizado recentemente na superação de antigas divisões entre as igrejas Cristãs. O poder do Evangelho tem sido muitas vezes velado pela falha dos Cristãos em amar um ao outro e celebrar a diversidade como um sinal da riqueza de unidade que existe em Cristo. Nós acreditamos, entretanto, que uma nova era está se abrindo. Nesses tempos há um menor apelo às palavras e cerimônias e uma maior necessidade de autêntico conhecimento espiritual que surge do silêncio da contemplação.

 

A fome espiritual e a suspeita generalizada da religião em nossa sociedade, firmemente aponta os Cristãos para essa dimensão de profundidade em sua fé comum. A dimensão contemplativa do Evangelho não é uma especialidade de igrejas ou grupos particulares. Ela pertence a todos e chama a todos nós, através dos sinais dos tempos, para que seja recuperada. Também não é para que essa dimensão contemplativa da fé seja identificada somente com a vocação de alguns para solidão e quietude. É igualmente válida para a vida das boas obras, protesto profético contra injustiça e o paciente trabalho de pacificação. Na verdade, a integridade e vigor da vida Cristã, e seu testemunho para o mundo, dependem do casamento entre a contemplação e a ação na plena experiência do mistério de Deus que ultrapassa o entendimento mas que é intimamente conhecido nos atos diários de bondade.

 

Se nós não podemos entender o silêncio de Cristo, não seremos capazes de entender suas palavras, como afirmava um mestre Cristão primitivo. Por estarmos convencidos da necessidade urgente de recuperar a dimensão contemplativa em nossa oração, adoração e ministérios, temos nos comprometidos em buscar caminhos pelos quais isso possa ser melhor apreciado por todos os Cristãos e por toda a sociedade. O Centro de Meditação Cristã é um sinal ecumênico dessa decisão de cooperar nesse nível mais profundo onde a unidade em Cristo já está alcançada.

 

Nós convidamos nossos irmãos e irmãs em todas as igrejas à refletirem e se juntarem a esse esforço contemplativo e, assim, enriquecer essa visão com sua própria percepção e tradição.

 

Acreditamos também que nessa era de violência e terror a amizade entre as religiões do mundo é uma base indispensável para o trabalho de justiça e paz mundial. Uma vez que essa amizade deva ser sincera e transformadora ela também deve estar enraizada nessa experiência de silêncio, quietude e simplicidade que é um terreno comum da contemplação.

 

Se realmente podemos alcançar uma maior harmonia entre contemplação e ação, então nós certamente cumpriremos melhor o maior desejo de Cristo, “Que todos sejam um”

 

Rt Hon & Rt. Revd Richard Chartres, Bispo de Londres

Dom Laurence Freeman OSB, Diretor, Comunidade Mundial para Meditação Cristã

Cardeal Cormac Murphy O’Connor, Arcebispo de Westminster

Rev. Dr. Leslie Griffiths

Superintendente ministerial da Capela Wesley

 

Dom Laurence Freeman
Uma Pérola de Grande Valor

Índice

Um comentário sobre “Apêndice IV – Contemplação e Unidade: Uma declaração ecumênica

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s