2 – O Chamado de Jesus

O Chamado de Jesus

Jesus inclinou-se e começou a escrever no chão com os dedos”. Esse momento no Evangelho de São João ocorre após se dispersar uma multidão que estava prestes a apedrejar até a morte uma mulher; e a mulher é deixada à sós com Jesus. Como todo grande mestre espiritual em todas as tradições, Jesus viveu o que ensinou. Ele ensinou pelo exemplo de seu próprio comportamento. Aqui nós vemos seu silêncio em ação. Em outros momentos novamente vemos ele ensinando através do silêncio e da transmissão direta, como na ocasião em que ele comunicou seu ensinamento ao jovem rico que achava difícil renunciar suas posses através de um olhar direto e amoroso. “Ele olho para ele e o amou”. Enfrentando contradição, injustiça e violência, como em sua última provação, ele guardou um silêncio puro e verdadeiro.

Presença compassiva, atenção amorosa e silêncio verdadeiro – esses são elementos essenciais do caminho pelo qual nos deparamos e chegamos a conhecer Jesus como nosso mestre e companheiro. Ele nos desafia e nos capacita a participarmos do seu trabalho de transmitir a Boa Nova. Somos chamados a ensinar como ele ensina e, assim, crescer não apenas no relacionamento com ele mas também em semelhança. Para nos tornarmos Alteri Christi: outros Cristos. As qualidades de presença e de silêncio que liga o discípulo ao mestre são as verdades eternas de nossa jornada espiritual. É claro que nossa personalidade, assim como a cultura que nos molda, faz da jornada de cada um de nós uma história única. Mas a busca essencial do ser humano, os desafios e os frutos da meditação, são os mesmo para todos, em todos os tempos.

Nesse pequeno livro nós iremos explorar esses mistérios de fé à luz de um maravilhoso e simples fenômeno, o Grupo de Meditação Cristã. Nós veremos como iniciar um grupo no qual cada pessoa pode aprender a meditar e encontrar apoio para perseverar; e que é um caminho para enriquecermos e aprofundarmos a jornada na qual estamos.

Índice

3 comentários sobre “2 – O Chamado de Jesus

    • Nesse item Dois, vemos que a Meditação Cristã tem como Centro o Mestre Cristo Jesus e com Ele, através Dele, nos seus passos, buscarmos o Ser Semelhante à Deus: “Homem rosto Divino de Deus, Deus face Humana do Homem” = Jesus Cristo. Nesse item ainda há a marcação do silêncio de Jesus, cuja ação está na paciência, não inerte, e sim, ativa, nos seus ensinamentos, os quais também são vividos e vivenciados por Ele. O Silêncio que não se cala, pois há o grito do agir nas suas ações. Essas ações O particulariza e ao mesmo tempo O engloba na coletividade, que busca o efetivar da assimilação de aprendizagem através da Fé que O move para concretizar o Reino de Deus: Verdade, Justiça e Paz, nos vários movimentos dinâmicos de Fé, Luz da Inspiração Divina, e, assim são os movimentos particularizados e próprios de cada indivíduo que deve atuar na realidade do Bem Conviver no Coletivo. Desse modo, a Meditação Cristã deve auxiliar nesses Movimentos particularizados que promoverão ações frutíferas de PAZ e HARMONIA em cada Comunidade de atuação desse Homem que Medita, que pratica a Meditação Cristã.
      PAZ E BEM.
      Raquel SB.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s