1 – Introdução

Nada é tão simples quanto meditar. Não existem teorias ou técnicas difíceis há serem dominadas. Nós precisamos somente da simples fidelidade, e de fidelidade à simplicidade. Mas como todo aquele que tenha tentado realizar isso sabe, simples não quer dizer fácil. Precisamos de todo apoio e inspiração que pudermos obter para perseverar naquilo que é uma disciplina simples porém exigente. Mas que maravilhosa exigência ela faz, e que grande recompensa!

É por isso que o grupo de meditação é tão valioso –  para nos ajudar a enfrentar os desafios e compartilhar os frutos da prática. O grupo de meditação semanal é um fenômeno espiritual de nosso tempo e uma fonte de grande esperança quando enfrentamos as muitas crises com as quais lutamos: financeira, social, religiosa, política e ambiental.

O  fato de um pequeno grupo de pessoas, em mais de uma centena de países, se reunir a cada semana simplesmente para meditar juntas e se apoiarem na prática pessoal diária pode não alcançar as manchetes dos jornais mas é um sinal significativo sobre o tipo de sociedade para a qual estamos nos orientando. Para muitos, o grupo de meditação é um ponto de esperança na paisagem frequentemente desoladora de hoje.

Os grupos de meditação se reúnem em todo tipo de lugar – lares, igrejas, prisões, escolas e universidades, hospitais e locais de trabalho – a fim de compartilhar o simples silêncio e quietude que conecta todos à fonte comum de nossas vidas. Um grupo de meditação ajuda aos seus membros – e aqueles com os quais suas vidas estão envolvidas – encontrarem a paz que eles precisam para florescerem como seres humanos. Depois de meditarem juntos, os membros do grupo retornam para suas vidas carregados com a energia da fé que flui dessa experiência de estar na presença d’ Aquele que prometeu estar com todos que estivessem abertos a Ele. Onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome Eu, estarei com eles.

Em certo sentido, é claro, o grupo de meditação não é algo novo. Pessoas tem se reunido para rezarem juntas e adorarem desde o início da história. Mas em outro sentido é algo radicalmente novo em vista da profunda interioridade que une o grupo. A meditação vem continuaente ganhando espaço, aceitação, na consciência pública, e mais pessoas do que jamais antes na história estão curiosas e ávidas para aprenderem a respeito.

Como John Main disse, meditação cria comunidade. O grupo de meditação é uma expressão contemporânea dessa percepção mística que ressoa no coração da vida cristã. Para o meditante cristão é possível dizer que se trata de uma comunidade de amor. Para muitas pessoas hoje, entretanto, o grupo de meditação também responde a um dos grandes anseios espirituais que nossa era tem produzido, a necessidade de uma partilha profunda e autêntica com as outras pessoas. Não é tão surpreendente, então, que a Comunidade Mundial para Meditação Cristã venha se tornando nas últimas duas décadas, desde que foi nomeada e formada, uma família espiritual global que nasce da experiência  de meditar com outros. Desde então tem gerado um alto grau de sabedoria entre seus membros acerca de como partilhar o dom da meditação com outras pessoas.

Esse livro se baseia na sabedoria da prática e da experiência coletiva. Pessoalmente eu aprendi muito através dos grupos de meditação, e seus membros, ao redor do mundo. As perguntas que me fazem, suas percepções, tem enriquecido minhas viagens pelo nosso “mosteiro sem muros”. Eu tenho aprendido que apesar das pessoas precisarem de coragem para iniciar um grupo (e ficarem nervosas sobre como fazê-lo) elas nunca se sentem sozinhas quando sabem que estão em uma comunidade. Partilhamos a meditação através dos grupos e dentro de uma comunidade de grupos. Essa comunidade tem desenvolvido valiosos recursos para tornar o início de um novo grupo mais fácil e bem sucedido.

Quem inicia e lidera esses pequenos, embora fiéis, grupos de meditação semanal? Pessoas comuns que não precisam de talentos extraordinários, somente fé para começar e o apoio daqueles que iniciaram antes deles.

Portanto esse pequeno livro oferece encorajamento e sugestões práticas sobre como iniciar um grupo e então, é claro, sustentar e nutrí-lo da melhor forma. Eu espero que você veja  porque um pequeno e fiel grupo de meditação é algo significativo em nosso tempo. É um trabalho de grande importância. Ao mudar as pessoas que meditam juntas, ele também ajuda a mudar o mundo. Nosso mundo e nossas crianças precisam do poder silencioso da contemplação tecida em todas as instituições sociais. Nós precisamos moderar nosso estilo de vida frenético e desgastante. Estamos com sede do poder de cura e transformação que somente o espírito pode prover.

Laurence Freeman OSB
Meditatio House, London

 

Índice

Um comentário sobre “1 – Introdução

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s