Mensagem de Páscoa 2013

Wallpaper_0034“A Ressurreição é descrita, não como um evento que teria sido gravado se houvesse um cameraman por lá naquele tempo, mas como uma experiência das pessoas para quem ele apareceu. Essa foi uma experiência simultaneamente intensamente pessoal e poderosamente comunitária. Ela modificou os indivíduos que a sentiram e criou uma comunidade confiante e centrada no bem alheio a partir de um grupo de pessoas amedrontadas, abatidas e descrentes de si mesmas.

A pessoa que se manifestou aos discípulos e no meio deles era evidentemente a mesma que eles haviam conhecido e amado previamente. Ele, então, havia morrido e sido enterrado. A lacuna de sua ausência era dolorosa e impossível de ser preenchida. Agora ele estava presente para eles novamente. De modo único, ele expandiu a ideia que tinham de plenitude além de qualquer limite que conhecessem antes.

Ele não se explicou ou descreveu onde ele havia estado ou como era estar além dos horizontes da vida biológica. Ele simplesmente estava entre eles, com os medos e as dúvidas deles, energizando-os sem retórica e dando-lhes, sem os forçar, um novo propósito para viver. Ele não disse o que a Ressurreição significava. Se eles não o soubessem por experiência própria, as palavras não poderiam comunicá-lo. Ele era apenas ele mesmo, sem doutrina, mas com intensidade e clareza imediatas, que os impelia irresistivelmente para um novo patamar de existência.

Ver pessoas mortas pode ser assustador. Há um medo universal de que o defunto ressentido pode nos assombrar com o propósito de se vingar de nós. Todas as culturas, incluindo a de Hollywood, contam tais estórias arrepiantes. Mas esta não é uma estória de fantasma. Eles não viram uma pessoa morta. Uma pessoa totalmente viva, não acusadora e integralmente livre, vitalizou-os.

Aqui na Ilha de Bere esta semana temos visto o sol em céu claro parte do tempo e encoberto por muitas nuvens na maior parte do tempo. Mas, mesmo quando o sol estava encoberto, sua luz penetrava as nuvens, mergulhava na terra e fazia a Primavera acontecer.

A clorofila é uma biomolécula essencial para a fotossíntese que permite que as plantas absorvam a energia da luz. A Ressurreição, tanto similar quanto diferenciada das estações cíclicas da vida, acontece dentro das profundas estruturas da natureza onde todos os patamares da existência estão conectados.

O Jesus Ressurreto, que nos capacita para um novo modo de vida, não é a clorofila. Este elemento já está dentro de nós, nossa capacidade para a vida em um abundância que está além até mesmo da maravilhosa forma material do corpo.

Ele é a luz que absorvemos que, no devido tempo, nos torna tão gloriosos quanto ele.”

Mensagem de Páscoa  (Comunidade Mundial para Meditação Cristã)
D. Laurence Freeman (OSB)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s