Silêncio

Silêncio não se trata de uma mera ausência de ondas sonoras. É a simples e despretensiosa natureza das coisas e das pessoas como elas são em si mesmas. A natureza é silenciosa porque não pretende ser outra coisa diferente do que é, nem mesmo está tentando se comunicar. Um penhasco, uma árvore, o mar são intraduzíveis. Sendo o que se é estabelece-se a comunhão e, assim, chegamos à contemplação da natureza que nos leva a reverenciá-la, aceitá-la e respeitá-la como criada por Deus. Em silêncio, sendo nós mesmos no momento presente, movemo-nos da contemplação da natureza para a contemplação de Deus e chegamos a uma harmonia com Deus, com a humanidade e com a natureza. Quando somos simplesmente nós mesmos somos silenciosos. A meditação é um caminho de silêncio porque nos leva a aceitar e reverenciar nossa natureza essencial. Não estamos simulando, fingindo ou comunicando. Quando chegamos a este silêncio, descobrimos que compartilhamos a natureza humana com cada pessoa do planeta.

Essa é a mensagem da religião antes de perder contato com o silêncio e com a experiência contemplativa. Quando as religiões tornam-se propaganda para si mesma, a humanidade perde sua principal esperança de paz”

LAURENCE FREEMAN, “Perder para Encontrar”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s