Na Liberdade da Solidão

“Quem cede a pressão dos ventos destinados ao continente humano, navega para aí, mas sem perder de vista a rota das ilhas. A rendição é a oportunidade mesma dos seus contraditórios intuitos. O desembarque reinventa as ilhas perdidas nas brumas que orlam o contorno indeciso das coisas, a ilha que é o destino permanente de quem só aspira a uma coisa”,  assim introduz Dom Timóteo Anastácio (OSB) ao livro “Thoughts in Solitude” do monge cirsteciense conhecido como Father Louis, de nome Thomas Merton.

Numa época em que o valor da pessoa humana está sendo forçado a degradação, desvalorização, o livro espera estar certo em chamar a atenção para as reações e manifestações que reclamem o direito à “inalienável solidão do homem e sua liberdade interior”. Lê-se no prefácio: “Para existir, a sociedade depende da inviolável solidão pessoal de seus membros. Uma sociedade, para merecer esse nome, deve compor-se não de números ou de unidades mecânicas, mas de pessoas. Ser uma pessoa implica em responsabilidade e liberdade; ambas implicam certa solidão interior, um senso de integridade pessoal, um senso da própria realidade pessoal e da capacidade que se tem para se dar à sociedade – ou recusar essa doação.

Quando os homens se encontram submersos em massa de seres humanos impessoais, empurrados de lá para cá por forças automáticas, perdem sua verdadeira humanidade, sua integridade, sua capacidade de amar e sua possibilidade de autodeterminação. Quando a sociedade se compõe de homens que desconhecem a solitude interior, não pode mais manter-se unida pelo amor, conseqüentemente é mantida pela violência e uma autoridade abusiva. Mas quando os homens se vêem violentamente privados da solidão e liberdade a que têm direito, a sociedade em que vivem apodrece, ulcerada pelo servilismo, o ranco e o ódio.

Nenhum grau de progresso tecnológico poderá curar o ódio que devora, como um câncer espiritual, as entranhas da sociedade materialista. Há, unicamente, e sempre haverá uma só cura, e está é espiritual”

Abaixo serão postadas páginas com trechos do livro de THOMAS MERTON.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s