Permanecer Livre

“Necessitamos um meio de entrega continuada; não apenas abandonar uma única vez, mas continuar a abandonar, certificando-nos de que não recomeçaremos a nos agarrar a algo, tão logo comecemos a recear as vertigens dos cumes da liberdade. É por isso que necessitamos de um caminho, de uma prática. É por isso que necessitamos meditar. (…) A verdade não é apenas uma idéia e, por mais que pensemos, pensar não nos libertará”

Página nova em “PERDER PARA ENCONTRAR”, de Laurence Freeman: Permanecer Livre


Para as pessoas mais pragmáticas e secularizadas, afirmar que pensar não nos liberta pode parecer escandaloso, “ossos” do ocidente, entretanto o pensamento traduz a realidade segundo uma estrutura condicionada da psíque e reveste tudo com prazeres e dramas que nada tem de real. Para Santo Agostinho, apenas existe aquilo que pode permanecer. A realidade é o que está acontecendo enquanto não pensamos, é o que permanece eternamente e na qual está enraizada o mais profundo de nosso ser. Ainda hoje estava vendo um esquilo parado. Parecia congelado, estático, de olhos abertos. Não se movimentava e sabemos que não faz uso de reflexão sobre o que seus olhos captam. Ele estava apenas ali, vendo o que há para ser visto e sabendo-se inserido. Assim ficou durante muito tempo, atento, não há algo, mas a vida em sí, incapaz de refletir sobre isso, portanto, contemplando.

Qualidade que nos é natural mas que vamos sistematicamente entregando de assalto as exigências pós-modernas, as ideologias de eficiência e sucesso, e tudo o mais que nos torna muito menos humanos em nossas qualidades e características de estar presente, de saber-se parte do todo. Poderia ser vergonhoso valorizarmos a tal ponto o pensamento que submetamos todas as outras características igualmente importante à tirania de suas antecipações e elaborações, mas podemos meditar. Nos entregar a realidade. Ora no silêncio da presença, sem qualquer palavra, para além dos pensamentos e imagens, onde repousa eternamente a realidade, a verdade que liberta. Para nós Cristãos, Deus.

2 comentários sobre “Permanecer Livre

  1. Muito bom ter este tipo de leituras disponível.uma pena que ainda não tenho muito acesso a elas,pelo que você já sabe porque.
    Nunca pensei que os esquilos contemplavam …Não seria pensar seria intuir,captar.
    Bem verdade que tenho bem em mim a impressão de que meditação,contemplação e movimento mental e espiritual sempre estiveram bem unidos comigo e eles se intercalavam harmoniosamente sem eu definí-los,aliás eu era inimiga de rótulos e definições,até que um dia fui expulsa do paraiso pelas constantes mudanças da própria vida e comecei a querer racionalizar tudo e o Tudo escapou de mim.
    Quando não temos medo de fluir,entramos em contato com toda a riqueza da vida e a alegria é o nosso escudo,nos tornamos senhores ,mesmo sem querer ,pois estamos sendo aquilo que devemos ser :livres.
    Obrigada,por trazer a mim estes temas.
    Obrigada por ser meu filho.

  2. Desculpe,mas ainda continuando.
    O meu caminho era ir sempre ter com o silêncio e a natureza,a minha prática era o de maravilhar-me sempre diante dela.
    No momento o que era tão expontâneo ficou coberto por uma nuvem de ansiedade.
    Gostaria um dia de ter uma prática,mas ainda não consegui disciplinar-me.
    Até breve.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s