Perseguição e Genocídio Cultural Cristão

“A Paz é fruto da justiça”

Desculpe se esse post quebra o padrão do blog, mas “A Paz é fruto da justiça” e não apenas de introspecção.

Se você é #cristão é acha que é livre… Por favor, se informe sobre a perseguição e o genocídio cultural Cristão. Por favor não faça isso em sites pessoais ou de fanáticos nas redes sociais, nem em mídias sensacionalistas, não procure imagens e videos no Google com uma curiosidade mórbida e patológica, porque já é difícil verificar a autenticidade contextual de algumas fontes oficiais, e a sensibilização desordenada, essa coisas de ver imagens fortes sentado no sofá da sala, só vai servir para debilitar seu entendimento.

Existe uma pilha infinita de referências bibliográficas, organizações e associações registrando e trabalhando com pouco espaço e muita coragem para dar conhecimento ao que vem acontecendo há muito tempo num silêncio espantosamente (ou não) conveniente e não é conhecido se quer por muitos cristãos, que vão condescendendo inconscientemente com a desumanização e demonização da sua própria fé no comodismo habitual de sua ignorância. Não é um martirio santificador aqui ou ali, são martírios coletivos mostruosos que podem muito provavelmente ser mais terrível que o holocausto nazista e stalinista juntos – sobretudo pelo carater global, silencioso e… conveniente. Se você é cristão, por favor, pesquise, estude, reflita sua condição, e ore. Não fica achando que porque está no Brasil está seguro, porque você está sozinho e cercado. É só falar alguma coisa com mais liberdade, sem um milhão de cuidados, amarras, saídas estratégicas e mea-culpa, pra deixar bem claro que você é cristão mas não leva isso muito à sério, que um leão aparece… faminto.

Se informe e ore por todos.
Que Cristo nos ajude na construção da Justiça, cada um em sua vocação, e que da Justiça sobrevenha Sua Paz.

SE (Rudyard Kipling)

“Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas
Em armadilhas as verdades que disseste,
E as coisas, por que deste a vida, estraçalhadas,
E refazê-las com o bem pouco que te reste…”

O poema “SE”, abaixo, é  de Rudyard Kipling, autor Indo-Britânico de clássicos da literatura infantil, traduzido por Guilherme de Almeida.  No último verso fiz uma alteração, como na tradução de Victor Vaz da Silva, que  mantém uma referência religiosa. O primeiro optou por manter a rima, como no texto em Inglês, entretanto em alguns momentos a tradução de Victor preserva mais a clareza em relação ao sentido de alguns versos e pode ser encontrada na Internet. Ao final pode ser lido o texto no original. Espero que apreciem o poema, reflitam com sabedoria e compartilhem dúvidas e entendimentos.

Paz

* * *

SE (Rudyard Kipling)

Se és capaz de manter a tua calma quando Continuar lendo

Vício e Graça

Laurence_Freeman

Espiritualidade em um era secular – Laurence Freeman

TALKS SERIES 2009 B · APR–JUN
LAURENCE FREEMAN OSB

“É muito importante para nós hoje entendermos o que é vício. Num certo sentido vivemos em uma sociedade muito viciada. Toda nossa configuração hoje é socialmente projetada para nos tornar viciados em várias coisas, seja televisão, banda larga, bebida, o uso abusivo de substâncias, seja trabalhar em excesso, ou não trabalhar. Seja numa margem ou noutra nós somos sempre encorajados a depender, a nos tornar viciados. (…) A ligação do pecado não é para com a punição mas para com a graça. Isso é o que São Paulo realmente diz, onde o pecado está presente, tanto mais está a abundância da graça. Onde o há pecado você encontra graça, não punição. “

 O áudio original com a transcrição traduzida para português pode ser acessada no link:  VÍCIO E GRAÇA

Uma Pérola de Grande Valor


Uma tradução livre desse blog do texto de D. Laurence Freeman (OSB). O texto original e material adicional para iniciar grupos de meditação se encontram no link da Escola de Meditação da comunidade: http://www.theschoolofmeditation.org/content/materials-introducing-meditation

Uma Pérola de Grande Valor
Compartilhando o dom da meditação iniciando um grupo.

LAURENCE FREEMAN OSB 

O Reino dos Céus é como um comerciante procurando por pérolas raras; Quando ele encontra uma de grande valor, vai e vende tudo que ele tem e a compra. (Mt 13:45)

Índice

  1. Introdução
  2. O chamado de Jesus
  3. Todos são contemplativos
  4. Por quê os grupos de meditação são importantes hoje
  5. John Main
  6. Um disciplina simples de fé
  7. Partilhando o Dom
  8. Primeiros passos: Primeiros obstáculos
  9. Divulgando
  10. Onde?
  11. Quando?
  12. Quantos?
  13. Como organizar o tempo em grupo?
  14. Conheça os ensinamentos essenciais.
  15. Outras formas de oração
  16. Outras crenças
  17. Sou eu quem deve fazer isso?
  18. Recursos disponíveis.
  19. Amostras de divulgação

APÊNDICES:

  1. Uma proposta para seis semanas introdutórias de um grupo de Meditação Cristã
  2. Coordenações nacionais da Comunidade Mundial
  3. A Comunidade Mundial e outras Comunidades
  4. Contemplação e unidade: uma declaração ecumênica

O Secular e o Sagrado II – Duas formas de dependência

Uma nova sequência sobre o Secular e o Sagrado, retirada do livro de Thomas Merton, “A Experiência Interior”,  pode continuar a ser lida no link abaixo:

O  SECULAR E O SAGRADO II – Duas formas de dependência

No atual contexto dos conflitos entre o direito natural das populações indígenas e as abstratas ideologias que convergem na ideia de “progresso”, o contraste entre a atitude sagrada e a atitude secular pode se apresentar de forma bem aguda, sobretudo quando qualquer argumento de sacralidade das coisas naturais devem ser submetidos ao silêncio imposto pelo pragmatismo que acompanha a atitude secular. Nela, a própria sacralidade da vida ganha ares de abstração. Essa sequência de trechos dos escritos de Thomas Merton pode também tornar aguda nossa percepção desses conflitos com base nos tipos de atitudes que o sustentam, atitudes sagradas e atitudes seculares. Abaixo um pequeno trecho do texto que segue o link acima.

Na sociedade secular o homem “está sujeito a suas sempre crescentes necessidades, sua intranquilidade, insatisfação, ansiedade e seus temores, mas, acima de tudo, à culpa que o reprova por ser infiel à verdade que leva dentro de si. Para escapar a essa culpa, ele então mergulha ainda mais fundo na falsidade “

Atenção, concentração e espera

“A meta mais importante da meditação cristã consiste em consentir que a presença misteriosa e silenciosa de Deus em nós se torne, cada vez mais, não somente uma realidade, porém arealidade em nossas vidas; em deixar que ela se transforme a realidade que dá sentido, forma e objetivo a tudo o que fazemos, a tudo o que somos.”

Novo trecho do livro “A Palavra Que Leva Ao Silêncio” foi adicionado:
ATENÇÃO, CONCENTRAÇÃO E ESPERA.